12186773_10153851502435039_385188728446142784_o

Valorizar e fortalecer a identidade dos povos através da reflexão sobre sua própria imagem, gerando consciência de seu papel na relação entre as diversas comunidades do Brasil.

Uma oportunidade aos mais jovens de expressar-se através de seus registros e conhecer suas tradições mais antigas. O vídeo como elo entre os jovens e suas tradições.

  • Oficinas: Realizar junto às comunidades, oficinas de vídeo teórico-prática, criando um espaço para que os próprios indígenas possam, primeiro aprender a ferramenta audiovisual, para logo criar suas imagens significativas. Em alguns casos é criado um centro audiovisual dentro da aldeia com estrutura e equipamentos próprios e uma equipe indígena, completa para todas as etapas, capaz de registrar e difundir sua cultura e vivências.
  • Debates e cinema-ação: As oficinas são divididas em módulos ou temas, e juntamente com o ensino da técnica, o cinema faz com que os estudantes se aproximem e discutam temas relevantes de suas comunidades (Alimentação tradicional / Medicina natural / O artesanato / A dependência do branco / Suas origens / Festas perdidas). Propomos usar o vídeo como ferramenta de ação, onde por exemplo, alguma festa ou ritual perdido possa ser redescoberto e estudado pelos alunos. Conversando com os mais velhos, estes podem se articular e reproduzir para seu próprio registro. Desta maneira, se aproximam os mais jovens dos sábios de sua cultura de maneira didática e entretida.
  • Projeções: Levar o cinema às aldeias através de projeções de filmes de temática indígena acompanhadas de debates construtivos, que dialoguem diretamente com sua realidade, aumentando assim, a consciência e autoestima.
    Com esta mesma dinâmica, são projetados também os trabalhos realizados dentro da própria oficina para a comunidade.

 

IMG_5906

Dar a conhecer, em um âmbito mais global, os diferentes grupos, comunidades e etnias que compreendem a diversidade brasileira,  redescobrindo as raízes originária da população.

  • Documentários e registros: A realização de vídeos e documentários que servirão como material didático e histórico para as comunidades que participam, pesquisadores, estudantes e para a população em geral.
  • Intinerância – Intercâmbio: Um intercambio de cultura através dos vídeos. Mostrando em projeções dentro de cada comunidade, as ações e conhecimento de outra, podendo servir de exemplo para este povo, criando uma aproximação e despertando o orgulho e motivação.
  • Web/Divulgação: Disponibilizar e apresentar o material produzido de forma GRATUITA tanto via internet como em mostras de cinema, centros culturais e outros centros de ensino. Se poderão baixar de forma livre, os videos e utilizar-los para debates e aprendizagem de grande público.
  • Cartas Filmadas:Uma comunicação entre estes cidade-campo, escolas-aldeias, afim de aproximar suas culturas e histórias e mostrar cada ponto de vista ampliando suas relações e eliminando suas diferenças. As cartas são apresentadas por um dos grupos e posteriormente respondidas por outro, criando assim esta dinâmica de diálogo e uma cumplicidade entre as diferentes culturas.
  • Projeções:  Projeções dos videos no meio urbano e rural – ecovilas, escolas, centros culturais, eventos, e espaços públicos.

Incentivar o artesanato indígena através da investigação da história, significado e necessidades de uso dos elementos artesanais da comunidade.

  • Fomento ao Artesanato: Com o intuito de fomentar e desenvolver essa atividade, em algumas oportunidades, reunimos os principais artesãos que fabricam seu típico artesanato, criando demandas através de parceria com orgnizações sem fins de lucro que valorizam e geram escoamento para estes o produtos no real valor estipulado pelos artesãos.